Começou a campanha dos 21 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres

A campanha incentiva as mulheres a fazer denúncias de todo e qualquer tipo de violência doméstica

Foi lançado no ultimo domingo (21) a campanha “21 Dias de Ativismo Pelo Fim da Violência contra as Mulheres”. O lançamento aconteceu na Feirinha São Luís, na Praça Benedito Leite – Centro Histórico da Cidade, com a realização de panfletagem para levar informação e conscientização ao público presente.

Reforçando o lema “Fia, não se cale”, a campanha incentiva as mulheres a fazer denúncias de todo e qualquer tipo de violência doméstica. Idealizada em 1991, por um grupo de feministas, os 21 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres envolvem mais de 160 países, convocados pela Organização das Nações Unidas (ONU) para debater e refletir sobre questões relacionadas à violência contra mulheres no mundo.

Já no Brasil, a campanha acontece desde 2003 e tem duração de 21 dias, com início no dia 20 de novembro, quando se celebra o Dia Nacional da Consciência Negra. A secretária de Estado da Mulher, Ana Mendonça, falou sobre a importância do Estado em promover campanhas como esta.

“A campanha dos 21 dias de Ativismo contra a Violência no Maranhão, assim como em todo o mundo, é fundamental para o fim da violência de gênero. E o governo do Maranhão, através da SEMU, mais do que levantar a bandeira, dará novamente o passo inicial da campanha e espera contar com a participação de todos”, destacou a secretária.

Com a proposta de dialogar com as pessoas e levar informações para que as mulheres continuem denunciando casos de violência, o local escolhido para o ponto de partida da campanha foi a Feirinha São Luís, como ressalta Antonieta Lago, secretária adjunta.

“A Feirinha São Luís reúne vários seguimentos do empreendedorismo e da economia local, por isso a importância de reforçar o diálogo com a população. No nosso material, disponibilizamos todos os canais de atendimento para que as mulheres em situação de violência possam denunciar”, afirmou Antonieta.

No Maranhão, existe o recurso da Casa da Mulher Brasileira, que atende as mulheres vítimas de violência na região metropolitana. Outro equipamento instalado pelo Governo do Maranhão é a Casa da Mulher Maranhense, em Imperatriz, que atende a Região Tocantina. Um trabalho efetivo de combate ao enfrentamento de violência.

A chefe do Departamento de Monitoramento e Avaliação da Secretaria de Estado da Mulher, Priscyla Freitas, destacou a importância desse momento para a realização da panfletagem no centro da capital maranhense. “Sabemos que não é só nos 21 dias que é importante esse enfrentamento, mas durante todos os dias do ano. É necessário conscientizar a todos sobre a importância de preservar e proteger os direitos das mulheres”, afirmou. (Fonte: SEMU)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s