Equipe econômica da Prefeitura debate LDO com vereadores, a previsão de orçamento de R$ 4,1 bilhões em 2023

O encontro, segundo os vereadores, foi uma oportunidade para esclarecer dúvidas em torno a proposta de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) encaminhada pelo prefeito Eduardo Braide

Comissão de Orçamento, Finanças, Planejamento e Patrimônio Municipal (COFPPM) da Câmara Municipal de São Luís (CMSL), presidida pelo vereador Marquinhos Silva (União Brasil), debateu na tarde desta quinta-feira, 14/07, a proposta de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) encaminhada pelo prefeito Eduardo Braide (sem partido) para a apreciação do Legislativo. A comissão têm as presenças dos secretários da Fazenda (Semfaz), José Azzolini, e de Planejamento (Seplan), Simão Cirineu.

No encontro, a equipe econômica da administração municipal fez uma apresentação para explicar aos vereadores sobre a legislação que rege a Lei de Diretrizes Orçamentárias e o objetivo da LDO.

Durante a reunião, Simão Cirineu ressaltou que o projeto de LDO é fundamental para o povo por priorizar a eficiência da administração pública, a recuperação da capacidade de investimento do Município, a melhoria da competitividade da economia ludovicense e a correção das desigualdades sociais.

“Esse encontro é de grande importância porque esclarece tudo o que elaboramos na proposta. Fizemos uma peça sem deixar dúvidas e para qualquer questionamento estaremos prontos para realizar os esclarecimentos”, afirmou o titular da Seplan.

De acordo com Azzolini, na elaboração proposta, a gestão municipal assume o compromisso com a qualidade de vida da população, a eficiência dos serviços públicos e o equilíbrio para solucionar eventuais conflitos do orçamento público.

“A LDO prevê, por exemplo, projetos e atividades para reduzir a desigualdade social da cidade”, frisou o secretário da Semfaz. Os trabalhos da Comissão de Orçamento estão a todo vapor na Câmara. Isso porque os parlamentares precisam votar a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2023 até a próxima semana, para que ocorra o recesso do meio do ano.

O vereador Marquinhos Silva, presidente do colegiado, destacou que o encontro foi uma oportunidade para esclarecer dúvidas em torno da peça. “Foi uma reunião maravilhosa. Como sempre falamos, nada se constrói sozinho. Esse encontro buscou dos representantes do Executivo algumas informações pertinentes para que possamos elaborar nossas ideias. O futuro do nosso município deve ser decidido não só com os cidadãos, mas também junto com aqueles que vão gerir o orçamento que iremos aprovar nesta Casa”, declarou o parlamentar. (Agência Câmara)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s