PF afirma que Bolsonaro cometeu crime ao vazar inquérito

Documento enviado à Suprema Corte aponta que o depoimento de Bolsonaro é “medida necessária para prosseguir no processo”

De acordo com Denisse Ribeiro, ao realizar tal atitude, Bolsonaro cometeu um crime. É a primeira vez que a PF acusa o presidente. A delegada os enquadrou nos artigos artigos 325 e 327, do Código Penal, que versam sobre utilizar o cargo que ocupa para revelar fatos em sigilo ou ter acesso a documentos restritos. O dispositivo ainda prevê multa e pena de seis meses a dois anos, podendo ser aumentada em virtude do cargo que ocupam.

Ainda no documento enviado à Suprema Corte, Denisse aponta que o depoimento de Bolsonaro é “medida necessária para prosseguir no processo”.

“Tal medida, além de ser uma forma de obtenção de dados, pode ser considerada também como um direito subjetivo da pessoa sobre quem recai a suspeita da prática do ato, que terá o momento adequado para ratificar ou contrapor os fatos, exercendo o direito à ampla defesa”, escreveu a delegada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s